terça-feira, 9 de novembro de 2010

Homem só pensa em sexo? O meu namorado só pensa em sexo: porque? Porque os garotos só pensam em transar? Todas as perguntas giram em torno de um assunto específico: será que somente os homens pensam em sexo? Ou será que as meninas não pensam, também? Vamos às possibilidades, até que se façam compreensíveis essas atitudes – sim, são apenas atitudes, se levarmos em conta as premissas: iniciativa e disposição para o “querer fazer sexo”.

Como homem, posso elencar aqui muitos dos motivos que levam os homens, desde o início de sua adolescência, até a maturidade, a terem uma iniciativa mais agressiva em relação ao “querer sexo”.
O primeiro, e mais relevante, ao meu ver, é o fato do menino ser criado, desde cedo, como macho da espécie, sendo-lhe ensinado, todos os dias, da importância que é para o homem fazer sexo, de preferência com muitas mulheres, e pensar dia e noite nisso: sexo, sexo e mais sexo.

Pois bem, com esse treinamento bastante motivador – normalmente dado pelo pai, mas não é incomum à mãe também -, o menino (a criança-macho) é exposta há muitas informações que o impele, desde sua puberdade, com a chegada dos poderosos hormônios sexuais, para uma espécie de caçador, onde a menina-mulher, depois de conquistada, é seu grande troféu. Também, há de se considerar o fato de que os meninos são treinados desde a tenra idade para que, chegado o momento da primeira transa, tudo esteja devidamente decorado e, sendo assim, a confiança nos futuros êxitos seja uma alavanca para alicerçar suas muitas conquistas (prêmios por desempenho).

Além desse “treinamento” especial oferecido aos meninos dentro das quatro paredes do lar, ainda temos que levar em conta outro fator de peso na configuração do menino-macho: as imposições dos amigos de escola, com mais uma carga enorme de informações e cobranças adicionais, competições e afins, onde o garotinho é desafiado constantemente a se apresentar (com resultados positivos) como garanhão, conquistador, macho! Caso, o pobre garoto não se enquadre dentro dos moldes dessa “categoria”, naturalmente vai ser chamado de frutinha, gay, veadinho, entre tantos outros tipos de bulling à disposição dos “chefinhos” da escola.
Nota da redação: a orientação sexual de cada ser humano é um direito inerente de cada um, portanto é de livre escolha individual, não cabendo discriminações por parte de quem quer que a tente fazer.

Então, com toda essa cobrança da sociedade – inclusive por parte das meninas -, o garoto tende a tomar sempre a iniciativa, mesmo que não esteja muito afim de sexo naquele exato momento, ele foi condicionado a isso, faz parte de todo um treinamento anterior. Esse garoto jamais ficará em paz consigo mesmo, se não conseguir cobrir a cota de “abates” que lhe são expostas em cada cenário de sua vida adulta. Daí, as traições, a fama de “galinha”, ou conquistador barato, entre outras pérolas existentes no mundo das denominações surradas através dos tempos.

Dado esse quadro, meninas e mulheres, a resposta às suas perguntas deve estar bem encaminhada, concordam? Então, não percam a próxima postagem, essa especialmente voltada a vocês.Afinal, as meninas não pensam em sexo? Duvido muito ;)
Até lá!
Posted by Aurelio Martuscelli Neto on 17:49 in , ,    1 comment »

1 comentários:

Morcego 137 disse...

Uma mulher q é mais homem do que eu KKKK

Marque o Namoro

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise aqui