dear mammy: querida mamãe

dear mammy: querida mamãe – Olá leitores do namoro na boa, hoje, excepcionalmente, transcrevi um texto muito bonito de meu amigo, e gostaria de partilhar com vocês. Boa Leitura e para as Mamães: Muitas Felicidades!!!!

Mamãe, você sempre será minha estrela

Lembro-me, quando eu era apenas um menininho e você sempre estava ao meu lado. Não entendia, ainda, o real significado da palavra mãe, apenas me deixava embalar pela sua doce voz. Fui crescendo, conhecendo um pouquinho a vida. Já tinha meus sonhos e desejos, queria abraçar todos eles ao mesmo tempo, afinal eu era apenas uma criança.

Nesses momentos, lá estava você mamãe, para me explicar as coisas, o que podia e o que não era possível eu fazer. Ah! Isso me deixava muito nervoso! Porque eu não podia jogar bola na rua? Porque eu não podia ter um carrinho igualzinho ao do vizinho? Porque que eu tinha que tomar aqueles remédios tão horríveis? Porque que eu não podia voar?

É, mãe, naquele tempo eu não sabia nada, e você, para não me deixar frustrado, me contava um montão de historinhas sobre a vida: o porquê das coisas. E, embora, eu ficasse chateado e emburrado com você, no fundo, meu instinto sabia que, na maioria das vezes, você, mamãe, estava certa! É, mãe, te dei trabalho, né?

Quantas noites de sono te roubei com meus gritos de medo, por causa de um mau sonho, ou ainda, por estar sentindo-me mal, com alguma dor? Quanta “dor de cabeça” te dei, ao fugir com os amiguinhos para jogar futebol lá no campinho, perto da linha do trem, sem te avisar?

O tempo foi passando, eu já era um adolescente e, como a maioria deles, achava que o mundo era meu, tudo era possível. Não, não era! E você, mãe, já sabia disso, mas para deixar que eu trilhasse o meu próprio caminho, deixava estar! Let It Be!

E, apesar de seus conselhos, eu ia lá, e quebrava minha cara! É, mãe, quantas noites de sono te roubei pelas baladas que eu ia, e quando chegava em casa, lá estava você, fingindo que dormia, só para me deixar livre de explicações!

Então, sem mais, sem menos, me casei. Quem casa, quer casa, e me mudei. Não havia percebido que uma parte de você, mamãe, estava muito triste. Mas, você tinha, ainda, meus irmãos! E quem me ajudou nas primeiras dificuldades do meu relacionamento? A quem fui procurar para que me ajudasse a entender o “que é isso”.

Lá estava você, mamãe, me recebendo de coração e braços abertos para me amparar. Mais que isso, para me encorajar, para levantar meu astral, com palavras de otimismo, dando dicas de como superar essas e tantas outras dificuldades da vida! Mas, também, “me dando duras”, criticando minhas atitudes erradas, mas sempre com muita paciência e carinho.

Num dia muito triste, você se foi. Naquele momento meu chão abriu-se num imenso abismo, e lá mergulhei na sua ausência! Mas, mesmo assim, sentia a sua presença, ouvia sua voz como se me aconselhando a não lamentar mais, que a vida era assim mesmo, que eu deveria seguir meu próprio caminho, e que nunca, em hipótese alguma, eu estaria sozinho nessa jornada. Foi exatamente aí, que eu compreendi o verdadeiro significado da palavra mãe: mãe é vida, é amor, portanto não morre nunca!

Nunca havia percebido como que algumas pessoas podem dividir-se em tantas. Como uma pessoa pode desempenhar tantas tarefas e ter tantas preocupações. Sabia, porém, que você me amava profundamente, como me ama, ainda! E, que nesse seu coração imenso cabia tantas outras pessoas queridas: filhos, netos, marido, irmãos, e sua própria mamãezinha, entre outras muitas pessoas! É, mãe, seu coração é imenso!

Jamais vou esquecer seu jeitinho especial de sorrir das e nas dificuldades, muito menos do lindo brilho de seus olhos. Mamãe, você não morreu. Estrelas de Luz não morrem jamais, você apenas foi se juntar a elas e, como uma estrela, lá de cima, estará sempre brilhando para mim! Acho que já te falei isso milhares de vezes, mas nunca é demais para uma estrela:

Muito obrigado
te amo mamãe!
Sempre te amarei!

texto: Aurelio Martuscelli Neto
fonte: www.timideztofora.blogspot.com

Tudo sobre o namoro: manual para garotas, sexualidade, traição, infidelidade, amor, romance, paixão, dicas, testes, pesquisas, sexualidade, verdades e mentiras, sexo, inveja, vídeos

2 comentários em “dear mammy: querida mamãe

  • 6 de maio de 2009 em 21:27
    Permalink

    Olá, Peter!
    Ao ler seu comentário também me emocionei, nossas palavras, quando do coração, exprimem todo o sentimento por alguém. Nesse caso, minha mamãezinha querida, minha estrela! Espero, sinceramente, que tenha vida longa e feliz junto ao seu nenezinho, que será um bom homem, e lhe trará muitas alegrias.
    Obrigadão pela visita e comentário, ficará guardado na minha memória!
    Abraços

    Resposta
  • 6 de maio de 2009 em 20:27
    Permalink

    Adorei o texto e além de muito verdadeiro é muito bonito, me fez chorar…Sou mae de um menininho lindo de 6 meses e um dia espero lembrar deste texto e saber que vivi exatamente todas estas palavras e aí sim posso também me juntar as estrelas lá no céu…. Parabens, de uma mamae muito feliz.

    Resposta

Deixe sua opinião aqui! Comentários com links não serão aprovados, sorry!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: