amor e paixão dá para distinguir

amor e paixão dá para distinguir – Difícil distinguir o amor da paixão, mas podemos sentir as sutis diferenças: no amor, não há uma qualidade, virtude, ou mesmo defeito que possa abalá-lo, pelo menos no início do relacionamento. Tudo é bonito na pessoa amada, os defeitos são ignorados, as qualidades é que valem, transforma-se o sapo em príncipe encantado.

 

amor e paixão dá para distinguir
amor e paixão dá para distinguir

Já na paixão, como é mais rápida – e por isso mesmo – mais volátil, tendemos a deixar claro, logo de cara, nossas preferências. Parece o contrário, mas não é! Quem está apaixonado, assim como quem está amando, qualquer coisa faz sentido: conversinhas tolas, mãos atrevidinhas, olhares lânguidos, carícias e risos, muitos risos. Até ai nenhuma diferença, concordam?

Agora me respondam: o que dura mais, o amor ou a paixão?

O amor é a resposta mais correta, embora existam paixões duradouras. Por quê?
Porque quem ama não cobra nada, se doa, mergulha de cabeça nesse sentimento e não enxerga, ou faz vista grossa aos “defeitos” do ser amado. O “cronômetro” não é disparado tão cedo, e aí, o tempo passa mais rápido, e com isso uma década de nossas vidas também.

Na paixão, como é fruto de atração física, encantamento, esse mesmo “cronômetro” dispara muito antes do que no amor. A sensualidade, a mágica e o erotismo cedem lugar à rotina, pois só havia isso entre os apaixonados, ou não? O que resta agora a eles (os apaixonados) senão começar a “enxergarem” as diferenças, a “senti-las” no cotidiano. Nesse momento do namoro estão todos os elementos químicos que fazem detonar o relacionamento. Começam as brigas, as discussões, os ciúmes… e por aí vai. Até aquela tatuagem dele parece-lhe mais feia do que antes. O antes príncipe encantado vira sapo!!!

Há milhões de casos assim, que começam hoje e terminam semana que vem, se tanto! Mas também existem histórias com finais diferentes, quando a paixão se eleva à condição de amor. Mas, que eu saiba, nunca ouvi uma história de amor (verdadeiro e mútuo), transformar-se em paixão, somente. Quem ama, de fato, tem em seu “cardápio diário” todos elementos agregadores de um casal: atração física e sexo, respeito e tolerância, companheirismo e cumplicidade.

De qualquer forma, é melhor vivenciar a ambos: o amor e a paixão, ou vice e versa, para podermos notar que, embora muito parecidos (no início), são completamente diferentes em quase todos os sentidos, faz sentido?

Então, até a próxima e
cuidem-se bem!

Tudo sobre o namoro: manual para garotas, sexualidade, traição, infidelidade, amor, romance, paixão, dicas, testes, pesquisas, sexualidade, verdades e mentiras, sexo seguro e prazeroso, inveja, vídeos

4 thoughts on “amor e paixão dá para distinguir

  • 6 de fevereiro de 2009 em 14:05
    Permalink

    Tem razão, um é bem diferente do outro, mas os dois são muito bons. só temos que ter cuidado com o coração. Abraços

    Resposta
  • 5 de fevereiro de 2009 em 03:01
    Permalink

    Certo, Sarah! Mas no amor e na paixão… as coisas podem ser imprevisíveis, o certo tornar-se errado, o belo, feio.
    É isso, confundimos a paixão com o amor, principalmente se “sentirmos” correspondidos, aí… lá se vai nossa experiência!
    Muito obrigado pela visita e pelo comentário.
    abraços

    Resposta
  • 5 de fevereiro de 2009 em 02:16
    Permalink

    As pessoas costumam confundir amor com paixão. Ambos são sentimentos e ambos podem fazer bem ou mal, acho que vai da maturidade de cada um pra aceitar os defeitos do outro. abçs!

    Resposta

Deixe sua opinião aqui! Comentários com links não serão aprovados, sorry!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: