Falta de motivação e felicidade aos 40 ou + anos

Gostou? Dê sua nota

Está se achando velha aos 30, 40, 50 ou mais anos de idade? Dê uma olhada nessas dicas, e depois me diga se não é possível melhorar e muito essa sua condição! Esse email que recebi foi o motivo dessa nova postagem. Evidentemente, por pedido da pessoa de quem recebi esse mail, o nome foi trocado, porém não se trata de uma ficção, ao contrário: acontece com muita gente, homens ou mulheres.

Cheguei aos 40, estou só e já não tenho mais a alegria de antes. A rotina e a insatisfação tomaram o lugar da harmonia e bem estar . Isso, além da falta de oportunidades no mercado de trabalho, porque não dá para viver com esse dinheiro que consigo dentro do mês.

Não posso ser feliz, vendo o estrago que o tempo fez em mim. Acho-me uma pessoa idosa e praticamente acabada para tudo: a saúde já deixou a desejar faz alguns anos, não faço novos amigos reais, somente na internet. Me faz falta uma companhia, com quem eu possa dividir um monte de coisas, que eu possa tocar e ser tocada e, quem sabe, até um novo amor.

Como posso modificar toda essa situação que está acabando comigo? Será que ainda vou voltar a sorrir novamente, ou devo simplesmente aceitar a vida como ela se apresenta a mim?

Mirian Anonimatta

Cara Mirian,
Tudo isso que você está sentindo e todas as coisas pelas quais você está passando, com o peso de toda uma vida por sobre os seus ombros, menopausa, relacionamentos acabados, é bastante comum, apesar de nada benéfico e positivo para ninguém. Muitas das situações difíceis encontradas por você podem ser muito bem contornadas com uma nova visão sobre você mesmo.

Como sabemos, é muito difícil para um ser humano executar mudanças radicais em sua vida, somente em casos extremos é que podemos verificar esse tipo de procedimento, até revolucionário às vezes. Pois bem, diante disso o que podemos sugerir às pessoas que se encontram com 40 ou mais anos de idade, passando por dificuldades financeiras e, ainda por cima, solitárias e entrando em depressão, acabando com as possibilidades de um abrandamento dessa “crise”, as dicas sugeridas nas linhas abaixo.

Enxergar sua própria vida de uma maneira nova

Se para você sua vida é uma “missão impossível”, como você pode ter forças para superar todos os obstáculos provindos de coisas pra lá de difíceis de serem realizadas? Passe a vislumbrar sua vida a partir de um novo ponto de vista. Cobre-se menos, assim como passe a cobrar menos de outras pessoas. Não se leve tão a sério, permita-se ousar mais.

Você deve saber que as pessoas que ousam mais estão sujeitas a mais erros. Porém, são essas mesmas pessoas que acabam descobrindo novas e importantes coisas para suas vidas, através dos acertos que certamente virão se juntar às suas novas experiências. Quem não arrisca…
Pare de achar-se velha demais, quanto mais acreditar nisso… ficará mais deprimida e sem forças para virar esse jogo. Isso, encare como um jogo, é uma variante interessante, que pode te dar um incentivo maior para esse “recomeço” tão importante.

Faça um checkup completo (“uma geral”), isso é bom para certificar a você mesma que as coisas estão dessa maneira (após os resultados desses exames, além da opinião do profissional da área médica), e não da maneira que você pensava estar. Se tudo estiver normal, beleza. Se algo não estiver tão bom… tratamento já! Respeite os novos limites, mas prepare-se para melhorar sua qualidade de vida.

Se não dá para ficar com uma carinha e um corpinho de 20, que tal dar uma atenção especial a seu corpo, em geral à sua saúde? Procure uma academia, malhe um pouco, e ainda aproveite para fazer novos amigos. Pode ter certeza que nesse grupo você encontrará pessoas que se encontram em evolução, tanto física como mental. Essas pessoas lhe farão muito bem, acredite. Tudo bem, não há dinheiro disponível para pagar academia… procure na internet atividades gratuítas, promovidas por ONGs ou outros órgãos públicos e/ou privados.

Faça caminhadas todos os dias ( de 30 a 45 minutos por dia, podem fazer maravilhas para sua saúde e autoestima)
Lembre-se: a maioria das pessoas só dá importância a algo em suas vidas quando muitas dessas coisas fundamentais a um ser humano já estão sendo perdidas: saúde, amizades, amores, trabalho, etc. Atitude é uma das bases da revolução pessoal. Dê o primeiro passo!

Mudar hábitos é difícil, porém extremamente necessário.

Todo dia aquela velha e cansativa rotina. Os programas de televisão estão cada vez mais enjoativos. Os filmes então… todos repetidos. Aliás, a vida se parece mesmo com esses velhos filmes, porque já sabemos todo o roteiro e, principalmente, o final. Perde a graça, não é verdade? Quando começamos a sentir que o dia de hoje é exatamente igual ao dia de ontem, e mesmo, quando nem nos damos conta sequer em que dia do mês ou da semana estamos, está na hora de mudar esse triste quadro de repetição e mesmice.

Comece por fazer tudo de forma diferente. Comece pelas coisas mais banais, como escovar os dentes, por exemplo. Pode parecer sem sentido, mas não é. Mude seus hábitos em tudo o que for possível. Esqueça daqueles horários “marcados”, normalmente não servem para nada, além de reforçarem a mesmice. Saia um pouco de casa, assim como também da frente do computador ou notebook. Veja mais paisagens e pessoas, de preferência novas. Isso significa não ir aos mesmos lugares, é óbvio.

Não coloque seu “uniforme” do dia a dia, mude suas vestimentas, varie com aquilo que tem no seu armário. Se você está habituada a sair de dia… comece a sair de noite, ou vice e versa. Enfim, procure ir “desfazendo” o seu antigo cotidiano. Busque pelo novo. Renove-se.
Nem vou falar aqui sobre o hábito de fumar e outras “coisitas mas”. Se pensou no que eu pensei… pode ser um excelente momento para eliminar coisas ruíns de sua vida.

Mais saúde e bem estar = novas possibilidades

E, para terminar, é preciso dar um upgrade em seu visual, sem esquecer que o essencial é o cuidar bem de seu corpo e sua mente. Alimentação saudável e exercícios físicos levantam qualquer moral, inclusive a libido fica em “ponto de bala”, alimentada pela liberação de hormônios provindos do esforço físico e também pelo consumo de alimentos adequados à uma boa saúde.

Quer mais? Já pensou em yoga, jazz, dança de salão, aprender a tocar um instrumento musical, aprender uma nova profissão, voltar a estudar? E, que tal: ser voluntária em alguma ONG? Os benefícios advindos de qualquer uma dessas atividades acima são imensos, e certamente farão sua autoestima bombar a mil, isso sem falar no respeito próprio e aquele sentimento de dever cumprido.

Com todas essas pequenas grandes mudanças em seu cotidiano, você estará preparadíssima para o novo: amizades, trabalho, sentimentos… e, amores, é claro. A sorte costuma ajudar àqueles que dão uma mãozinha para ela. Dentro desse pensamento, e procurando seguir as dicas (bem simples, não acha?) sugeridas, todas essas coisas novas aparecerão como se fosse algo mágico. Aí, é só deixar rolar, porque serão muito especiais!
Boa sorte, com sua ajuda é claro 🙂

Tudo sobre o namoro: manual para garotas, sexualidade, traição, infidelidade, amor, romance, paixão, dicas, testes, pesquisas, sexualidade, verdades e mentiras, sexo, inveja, vídeos

3 comentários em “Falta de motivação e felicidade aos 40 ou + anos

  • 21 de agosto de 2011 em 23:51
    Permalink

    a idade que se tem não importa o mais importante é como você se vê. A juventude não depende somente da nossa aparencia fisica, muitos outros fatores influenciam a maneira como nos sentimos em relação a nossa autoestima e felicidade

    Resposta
  • 3 de agosto de 2011 em 01:56
    Permalink

    Olá Lindsay

    Legal seu blog, dei uma lida geral, no seu último post, que acho perfeita sua colocação, aquela do email muito interessante, os animaizinhos bem safadinhos… gostei.

    Quanto a seu comentário sobre sua mãe: te dou parabéns, não é qualquer garota que, primeiro, repara a quantas ela anda, segundo, porque me parece que são amigas. Isso é muito legal e raro de se ver.

    Incentive sua amiga mãe, fala umas coisas positivas para ela, levanta a bola dela. Isso, muitas vezes, por si só, já pode fazer uma grande diferença.

    No mais, eu é que agradeço sua doce companhia aqui no Namoro na Boa.

    Fique sempre de bem com a vida,
    bjús

    Resposta
  • 2 de agosto de 2011 em 20:12
    Permalink

    Complicado né? Minha mãe tem 33 anos,ela me teve com 16 p/17.
    Ela se sente uma gorda,eu não sei da onde que ela tira isso,é muito paranoia,ela tem uma pele flácida, difícil de cuidar,ela não tem muito cuidado com o corpo,nem o rosto, só o cabelo dela.
    É complicado,vou dar um monte de dica das quais li no seu blog. Amei. Depois passa no meu blog,e dá uma espiadinha:

    http://lindsay-make-up.blogspot.com/

    Beijos.

    Resposta

Deixe sua opinião aqui! Comentários com links não serão aprovados, sorry!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: