a virgindade e o professor

a virgindade e o professor – um relato real da relação entre duas pessoas diferentes, de dois mundos diferentes, de duas épocas diferentes que, num breve momento, ficou gravado na memória da então adolescente colegial, que nos relata a história que presenciou.

Puelaidade, a história de uma colegial

a virgindade e o professor
a virgindade e o professor

Puxa! Eu sabia o nome dela tão memorizado. Foto da minha adolescência. E agora que vou falar daquela menina gorda, ocorre-me tê-lo esquecido completamente.

Mas, ela era bem feia: tronco largo, pernas finas; lábios finos e sem graça; cabelos loiros escorridos, lisos e sem volume; ela era sem cheiro nem cor. Ah! a saia do uniforme escolar emendava com as meias três-quartos. Tão antiquada em plena época minissaia.

Muito bem tratada e respeitada pelos mestres do colégio estadual. Tirava excelentes notas. Embora se-lhe não notássemos nenhum brilho, nenhuma criatividade.

Aquela pobre alma se apaixonou pelo odiado – por mim e tantos outros alunos – professor de matemática. Joel, um neurótico, sádico, recém-casado. Daí por diante, ela passou a tirar nota dez em todas as provas dele. Deveria estar estudando como uma burra. E começou a fracassar nas demais disciplinas.

O fato é que a mocinha transviava-se e tresloucava-se. Já “colava” descaradamente na prova da professora de Biologia. Ninguém se atrevia a tal. A Alina, excelente, era rigidíssima. Contudo, nossa heroína tinha conquistado a confiança dos mestres. Nenhum a vigiava. Então ela podia dar-se ao comodismo de abrir, tranquilamente, o livro, grande, e proceder à cópia.

O todo inusitado e admirável ocorria no momento das aulas dele. Agora, ela passava um “rouge” bem vermelho nas faces; um baton alaranjado nos lábios; um lápis preto no contorno dos olhos. Prendia uma fita vermelha no alto da cabeça. Desabotoava a blusa à altura do busto. Enrolava a saia, tornando-a míni. E sentava-se de pernas abertas, na primeira carteira, defronte da mesa do professor.

Um dia, a Saragosa, minha amiga e a única pessoa com quem ela tinha conversas, contou-me que nossa mulher fatal lhe revelou seus hábitos em vida privada. Não saía do quarto. Masturbava-se a todo tempo, encaminhando ao professor suas fantasias eróticas. E assim foi até que conseguiu engravidar. Há três meses não lhe ocorria menstruar. Iria tomar uma injeção abortiva numa farmácia xis.

Fora ele. O professor de matemática a havia deflorado e engravidado, numa noite.

O professor continuou o mesmo de sempre nas suas aulas, fleumático e distante.

Quando terminou o ano, a Cecília – lembrei-me de seu nome -saiu do colégio. Havia terminado o ginásio e não prosseguiria seus estudos.

Sonia Mariza

Tudo sobre o namoro: manual para garotas, sexualidade, traição, infidelidade, amor, romance, paixão, dicas, testes, pesquisas, sexualidade, verdades e mentiras, sexo, inveja, vídeos

3 comentários em “a virgindade e o professor

  • 16 de junho de 2009 em 22:23
    Permalink

    Olá Dri!
    Espero que tenha gostado dos temas e, é claro, do conteúdo!
    Vou visitar o seu, certamente, e vai ser já kkk
    Beijos

    Resposta
  • 11 de junho de 2009 em 21:44
    Permalink

    Olá honrado e feliz por visitar este importante, belo e original espaço… Registro a minha imensa satisfação ao passar aqui, valeu! Parabéns pela excelente publicação, ótimo texto, uma preciosidade. Quero compartilhar com você o poema abaixo de William Shakespeare
    ”Perguntei a um sábio,
    a diferença que havia
    entre amor e amizade,
    ele me disse essa verdade…
    O Amor é mais sensível,
    a Amizade mais segura.
    O Amor nos dá asas,
    a Amizade o chão.
    No Amor há mais carinho,
    na Amizade compreensão.
    O Amor é plantado
    e com carinho cultivado,
    a Amizade vem faceira,
    e com troca de alegria e tristeza,
    torna-se uma grande e querida
    companheira.
    Mas quando o Amor é sincero
    ele vem com um grande amigo,
    e quando a Amizade é concreta,
    ela é cheia de amor e carinho.
    Quando se tem um amigo
    ou uma grande paixão,
    ambos sentimentos coexistem
    dentro do seu coração.”
    Votos de um dia repleto de alegria. Muita prosperidade e bênçãos. Paz, luz, saúde e proteção. Felicidades, um fraterno e caloroso abraço. Fique com Deus.
    Valdemir Reis

    Resposta
  • 10 de junho de 2009 em 18:31
    Permalink

    Passando pra conhecer o blog, e desejar um otimo feriado
    bjssss

    aguardo sua visita 😀

    Resposta

Deixe sua opinião aqui! Comentários com links não serão aprovados, sorry!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: